segunda-feira, 31 de março de 2014

CASA DAROS APRESENTA FABIAN MARCACCIO

Estive na Casa Daros para conferir a exposição do artista plástico Fabian Marcaccio, argentino que reside em Nova York.
A Casa é linda! já foi? Mas a exposição deixou a desejar por conta da montagem. Pasmem Fiquei perplexa com a falta de informação: Não tinha um único texto explicando quem era o artista, de onde veio, a técnica que usa, Nada! Boiei

Pra quem nunca ouviu falar nele, pode ser frustrante. Saí de lá curiosa e com vontade de ver mais.

Há um painel extenso, de aproximadamente 100 metros, onde Fabian trabalha em cima de uma imagem impressa. É um mix de ilustração, trabalho digital e muita textura. Ele joga grossas camadas de tinta sobre essa imagem. O efeito é interessante, agressivo e forte. 
O artista busca uma resposta: A arte sobrevive na era digital?


video












domingo, 30 de março de 2014

JUSTINE KHAMARA - FOTO/ESCULTURA

Fuçar tumblrs, sites e blogs pode servir pra alguma coisa. Dessa vez serviu pra encontrar o trabalho incrível de Justine Khamara. Esbarrei com a sua arte, e a partir daí fui buscar seu nome no Google. Foi então que percebi que eu estava por fora e Justine não era uma artista desconhecida. Há páginas e páginas dedicadas as suas obras na web. Fuça lá!

Pensando bem, não tinha como um trabalho desses passar despercebido. Não mesmo! 
Suas Fotos/esculturas são de deixar qualquer um de queixo caído. Ela constrói a partir da desconstrução. Entendeu? As fotos são recortadas e montadas gerando uma "mutação" na imagem. What?

É recorte, é montagem, é original, é lúdico, e super delicado. O que a princípio parecem ser distorções manipuladas em computador, são na verdade fotos recortadas `a mão milimetricamente. 

Um achado! 














sexta-feira, 28 de março de 2014

SP ARTE VEM AÍ

São Paulo mais uma vez vai respirar arte. Inspira A Sp Arte, evento anual que traz artistas daqui e do mundo, desembarca na cidade dia 03 de maio no mesmo pavilhão da Bienal, no Parque Ibirapuera. Uau

Se você não sabe do que se trata, como não? eu explico. Sp Arte é uma grande feira que existe desde 2005 e é reconhecida como um dos eventos de arte mais importantes no hemisfério sul. É um grande encontro de curadores, artistas e galerias. O local ainda oferece diversas atividades culturais para o público.

Durante a semana, outras exposições estarão rolando paralellas ao evento. Muitos museus fazem programações especiais durante a feira. 

Vale a pena comparecer! Só para citar alguns nomes, estarão presentes trabalhos dos artistas Antonio Bandeira, Waltércio Caldas, Calder, Iberê Camargo, Amilcar de Castro, Bina Fonyat, entre outros...

Eu não sei você, mas eu fico na maior ansiedade quando alguma acontecimento como esse se aproxima… insana

Para mais informações:

quarta-feira, 26 de março de 2014

EU VEJO LETRAS : MÁRCIO SWK

SWK é grafiteiro, daqueles que iniciaram o movimento por aqui. Ele, assim como a maioria dos artistas de rua oldiscool "oldschool" começou no melhor estilo adolescente rebelde com a pichação, mas logo descobriu que o spray poderia servir para ir além. 
Pelas ruas da cidade, Márcio espalhava suas letras grafitadas.

A evolução no seu trabalho ficou nítida pra mim quando estive no Art Rua em 2013 para cobrir o evento e um dos meus entrevistados adivinha? era SWK. Conheço seu trabalho de longa data e vi ali uma mudança que me surpreendeu. Formas e cores em total harmonia... Uma nova linguagem surgia...

Sua arte hoje está abstrata Wow. Mas ele continua apaixonado por letras: “As letras representam o graffiti em sua estética mais pura, por isso eu gosto delas”, revela. 

Não por acaso, sua recém inaugurada exposição chama-se "Eu vejo letras", em cartaz na Galeria Homegrown.

Uma Salva de palmas para o pulo do gato. Um trabalho que já era reconhecido e que merece cada vez mais atenção!

http://vimeo.com/89271895

Entrevista com SWK no Art Rua 2013 - Repórter Spoleto :
https://www.youtube.com/watch?v=PdKTig7uyCg&feature=endscreen










Corre lá: Homegrown - Rua Maria Quitéria 68, Ipanema, Rj

terça-feira, 25 de março de 2014

ALEXANDRE FARTO AKA VHILS : O QUE HÁ DE MELHOR NA ARTE URBANA

VHILS é o que há. Ele é português de Lisboa e vem chamado atenção com a sua arte inovadora. 
No quesito estética é indiscutível, ele arrasa. O resultado final é lindo, mas lindo mesmo é ver o seu processo criativo. Tive a chance de ver um vídeo dele em ação no Art Rio, e na exposição de arte urbana que está em cartaz na Caixa Cultural de São Paulo. 

Sua técnica, que ele define como "scratching the surface", é inovadora. Ele usa explosivos... kamikase Pois é, Alexandre Farto, aka Vhils abusa de restos de cartazes, grafite, furadeira e locais abandonados. Essa aí é a sua receita infalível. 

O primeiro passo é marcar o espaço. O artista usa spray/tinta pra fazer os rostos, sua marca registrada. Depois ele vem tirando, com espátulas, martelo, furadeira e em alguns casos explosivos! Booooom
E assim ele constrói a partir da destruição. O resultado você vê aí embaixo: Só vendo mesmo pra crer...

http://vimeo.com/27211710

















segunda-feira, 24 de março de 2014

NO ASFALTO DE ROADSWORTH

A arte de Roadsworth está nas ruas, mas diferente da maioria dos artistas, ela está no asfalto. Ele usa e abusa da faixa de pedestres para criar. Escamas de peixe, sola de sapato, passarela… seja lá o que for. 

Alterar sinais de trânsito pode causar caos na cidade. Por conta disso já foi pego 53 vezes pela polícia. Procura-se
A técnica que usa é o stencil, que permite fazer seu trabalho o mais rápido possível. Run

Sua arte é uma intervenção, dessas que tiram nosso fôlego, pela criatividade, e pela estética. O resultado é maravilhoso.

É o tipo de trabalho que fala por sí só, que dá o que falar e não precisa de maiores divulgações. Basta alguém cruzar com uma dessas pra sair por aí comentando. inevitável

Arte inteligente, que mexe com o imaginário. Imaginou?

Roadsworth…. On the road again….











sexta-feira, 21 de março de 2014

Cadê o nosso?

Queria entender porque não temos algum lugar espaço inteiramente dedicado a arte como o Wynwood District.  Cadê o nosso? Quem conhece diz ser mágico. É arte por todos os lados, dos mais diversos estilos, com trabalhos de grafiteiros e artistas de rua do mundo todo. 

O projeto existe legalmente desde 2009, quando essa área repleta de fábricas e prédios abandonadas começou a ser revitalizada usando a arte. Esses espaços horríveis abandonados foram transformados em museus, galerias, restaurantes e cafés.

O bairro é conhecido por ser uma exposição a céu aberto gigantesca, com mais de 70 galerias espalhadas. Durante a grande feira "Miami Art Basel" que ocorre anualmente, milhares de pessoas visitam o bairro onde acontecem eventos e o público consegue ver os artistas/grafiteiros em ação.
















http://www.wynwoodmiami.com/about.php